sábado, 7 de outubro de 2017

A menina que não sabia ler 2 - John Harding

Resultado de imagem para A menina que não sabia ler 2 Ola pessoas!!!

Trouxe o segundo livro que da continuidade a historia desse grande suspense que apaixonei pela trama e estou obcecada pela personagem Florence que claramente tem um problema psiquiátrico.

Este segundo livro passa em um hospital psiquiátrico. John Shepherd foi um médico morto em um acidente no trem onde foi trocado a identidade de uma pessoa perseguida pela policia. Foi a solução que ele achou para poder ter uma segunda vida. Se candidatou a auxiliar do médico psiquiátrico com uma tese em cuidados humanizados, que na verdade não sabia o que se tratava, a intenção era ser aceito, após algum tempo sair daquele lugar e começar uma nova vida com uma nova identidade.

O hospital ficava em uma ilha e era da responsabilidade do Dr. Morgan tratava exclusivamente de mulheres. Assim que Shepherd é recebido no hospital e vê o tratamento dado à pacientes do local, defende a tese do médico morto sobre tratamento moral. Assim, ele tem permissão para fazer um teste com uma das pacientes.

Jane Pomba é a paciente escolhida, é chamada assim, pois a mesma alega que perdeu a memória não se lembra seu nome. Além disso tem um palavreado diferente, conjuga verbos errados, inventa palavras e diz ser analfabeta. Foi encontrada perambulando sem saber quem era, por isso foi levada ao hospital.

Imagem relacionada
Shepherd acredita que Jane Pomba não é nenhuma louca para estar ali e quer ajudá-la a sair. Porém tem outros problemas a resolver, como a enfermeira chefe que sempre questiona seus atos e fica o vigiando, a ex namorada do falecido médico que não sabe a verdade e está prestes a descobrir se aparecer na ilha e o mistério em volta de uma louca que o atacou na madrugada.

Este segundo livro também foi muito bem, cheio de mistérios e suspense, mas o primeiro me chamou mais a atenção. Ainda tem muitos nós sem desatar, entre o primeiro e o segundo livro precisa de uma explicação, tem um vácuo ali que o terceiro livro irá tampar, por isso estou aguardando ansiosa por ele e fazendo varias teorias.


"Virei a cadeira e dei com o rosto de uma mulher. E que rosto! Os cabelos negros envolviam sua tempestade selvagem, seus olhos brilhavam como dois pedaços de carvão em brasa, como se ela tivesse saído do inferno para vir me buscar. Sua pele era branca como a de um cadáver e os lábios, vermelhos como sangue. Quando nossos olhos se encontraram ela soltou uma gargalhada, estendeu os braços e agarrou meu pescoço."

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

A menina que não sabia ler 1 - John Harding

Resultado de imagem para A menina que não sabia ler

Olá pessoas!  
Trouxe uma nova leitura envolvente, misteriosa e surpreendente. Fiquei sem ar no fim do livro e louca por respostas, descobri que tem o segundo e me afundei na leitura.

A história se passa na Nova Inglaterra e a nossa protagonista é Florence. Ela com 12 anos e seu meio irmão Giles com 8 são órfãos e de responsabilidade do tio, tio esse que eles não lembram de tê-lo conhecido, pois vivia em um casarão em Blithe repleto de quartos vazios, com alguns empregados e uma governanta que eram os reais cuidadores das crianças.

Seu tio as negligenciava tanto que elas não o conheciam, mas sabiam que ele era totalmente contra meninas aprender, por isso Giles foi enviado a um internato para estudar e Florence ficava em casa imaginando historias, descobrindo coisas sobre a grande mansão que morava. Um dia descobriu a grande biblioteca, mas era um território proibido. Tão esperta e com muita vontade de mergulhar no mundo da leitura aprendeu a ler só de observar as pessoas fazendo, assim foi praticando com alguns dos livros da biblioteca.

Outra grande distração que ela ganhou foi o menino Theo, vizinho da mansão que começou a aparecer por la todos os dias de tarde, sofria de asma, por isso estava afastado da escola. Sabendo que ela gostava de poesia, fazia versos em troca de beijos. Se tornaram muito amigos e companheiros, a ensinou a patinar.

Se preocupava muito com as cartas que Giles enviava e ficou aliviada quando ele foi dispensado da escola para estudar em casa, estava muito atrasado em relação aos outros alunos. Uma professora foi contratada para dar aulas ao menino mas um desastre aconteceu. Ela morreu afogada no lago da casa quando dava um passeio com nossa protagonista.

Logo em seguida foi contratada uma nova professora, a Srta Taylor. Uma mulher muito misteriosa e da mesma forma que  Florence parecia obcecada pelo Giles, essa professora também era.  

Florence colocou na cabeça que essa professora misteriosa era sobrenatural e  queria fazer algum mal a ele e começa a procurar pistas do seu plano.

Resultado de imagem para A menina que não sabia ler 2A partir dessa parte o livro fica muito mais interessante, Florence tem que fingir de sonâmbula para poder sair do quarto a noite a fim de investigar a mulher, proteger seu irmão se torna prioridade.

Florence que nos conta os fatos assim permitindo-nos sentir mais suspense a cada linha, foi uma leitura de tirar o folego. Acho que essa capa não tem nada a ver com a leitura, se tivessem preservado a capa original seria melhor. 

"Meu sonho havia se tornado realidade! Exatamente como sempre acontecia, eu o tinha visto na vida real. Percebi finalmente porque desde o inicio tinha havido essa sensação de familiaridade com a Srta Taylor, pois desde a mais tenra infância eu a vira inúmeras vezes no sonho"

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Melancia - Marian Keyes

Olá pessoas!

Trouxe  mais uma leitura super envolvente,
hilariante e que vale muito a pena.

O início desta história conta da Claire, uma mulher realizada aos 29 anos, acaba de dar a luz a uma linda menina. Ela nos conta como está feliz com o nascimento de sua filha e como é feliz e realizada em seu casamento, porém antes mesmo que seu marido conhecesse sua linda filha, ele aparece na maternidade dizendo que a deixaria. Já estava tendo um caso com a vizinha há seis meses e que não a amava mais.

Após ser abandonada e humilhada, Claire se vê sem rumo. Assim que tem alta do hospital vai em seu apartamento e vê que James estava falando sério, ele a abandonou. Já que estava em licença maternidade foi para casa de sua mãe em Dublin na Irlanda, daria um tempo ao ex marido para ele pensar se era realmente isso que queria.

Na casa de seus pais conhecemos a família maluca de Claire, todos ficam feliz por ver ela, mas percebe a tristeza que está passando. Em tempos da sua mocidade gostava muito de beber e, para esquecer dos problemas atuais acabou entrando nessa de novo. Foi ao fundo do poço de tanta tristeza, se sentindo rejeitada, humilhada, feia, gorda, velha e sozinha. Sua família já não estava aguentando tanto mau humor, tanta explosão toda vez que em uma novela algum casal fazia cena se beijando, quebrava copos e garrafas, chorava muito e então seu pai precisou ter uma conversa séria pra ela pensar no que estava fazendo.

Pág 113 "Vamos colocar as coisas nos seguintes termos: eu ainda não recusaria a oportunidade de dar um soco no estômago de Denise nem de deixar James com um olho preto, mas não alimentava mais fantasias de me esgueirar para dentro do seu secreto ninho de amor e despejar um imenso tonel de água fervendo sobre seus corpos adormecidos. Acreditem, já era um progresso."

Claire viu que estava negligenciando sua linda filha naqueles momentos em que se embebedava, viu que deveria parar de sentir pena dela mesma e tocar a vida. Deveria saber de James se era isso mesmo que ele queria e continuar pela sua filha. Deu a volta por cima, da mesma forma que nós fazemos quando passamos um dia de baixo da coberta sem querer ver ninguém, mas no outro dia nos esforçamos para sair de casa mesmo por dentro estarmos despedaçadas.

Um certo dia sua irmã mais metida leva um rapaz amigo da faculdade para ajudá-la. Isso naquela família já era normal, sempre homens ficarem atrás de Helen, oferecendo ajudas, ligando e ela sempre os ignorando. Gostava deles nos seus pés.
O rapaz era lindo e deixou todas as mulheres da casa, incluindo a mãe, coradas e sem jeito. Adam era alto, corpudo, sexy, educado, olhos verdes, sorriso lindo, queixo quadrado, etc....
Lógico que Claire nunca iria imaginar que Adam se interessaria por ela que era muito mais velha que ele, mas o conhecendo melhor até começou a imaginar essa cena.

Tudo estava melhorando para nossa protagonista, voltou a ir na academia, cuidava de Kate, fazia planos para quando voltasse a trabalhar, separaria...
Até que James falta do serviço e vai à Dublim só para vê-las. Sua mente fica confusa e a partir daqui é com você que ficou interessado em ler este livro, indico muito.

Sem dúvida, as partes melhores deste livro são as irmãs de Claire. Anna, linda, delicada, humilde, estilo próprio e Helen linda, metida, arrogante, sincera. A escrita também é maravilhosa, não sentiria falta de diálogos devido sabermos os pensamentos da personagem e ela ser tão engraçada. Com certeza uma das personagens mais engraçadas que vi sendo criada. Perdi a conta de quantas vezes tive que segurar a risada perto de desconhecidos e quantas vezes não consegui segurar e ficava sem graça por estar rindo de um livro com o título de "Melancia". Uma palavra define: Hilariante!

Gostaria de colocar aqui alguns trechos que mais gostei, mas são tantos...

Pág 124 - parte mais engraçada do livro:
"Não me surpreenderia nem um pouquinho se alguns dinossauros atravessassem, arrastando-se, a porta da cozinha, comessem uma fatia de pão com manteiga e tomassem um copo de leite, em pé diante da bancada, colocando depois seu prato e seu copo na máquina de lavar louça, enquanto me cumprimentavam educadamente com a cabeça, terminando por arrastar-se novamente pra fora."


Pág 453 - Momento reflexivo:
"Embora eu tivesse quase 30 anos, às vezes comportava-me como uma criança quando estava perto da minha mãe.
-Ah, sim- disse ela. - Ninguém sabe o quanto é forte, até precisar ser.
-Acho que você tem razão - admiti.
-Tenho - disse ela, firmemente. - Veja seu caso. Você não se saiu tão mal assim, apesar de tudo pelo que passou.
-É, acho que sim - disse eu, em tom de dúvida.
-É verdade- insistiu. - Lembre-se, o que não mata, fortalece.
-Estou mais forte? - perguntei, com minha voz mais infantil.
-Meu Deus - disse ela -, quando você usa essa voz, eu realmente duvido.
-Ah- disse eu, aborrecida,
Queria que ela fosse boazinha comigo e me dissesse que eu era maravilhosa e podia enfrenar qualquer coisa.
-Claire- disse ela-, não adianta me perguntar se está mais forte. Quem sabe a resposta é você mesma.
-Ora, então estou- disse eu, em tom agressivo.
-Ótimo- ela sorriu. - E lembre-se: foi você mesma quem disse. Não fui eu."


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

A Garota Perfeita - Mary Kubica

Resultado de imagem para A GAROTA PERFEITAOlá pessoas!

Trouxe novamente uma leitura intrigante, fascinante, misterioso, um bom suspense para ler neste tempo frio com um chá quentinho.

O livro nos conta a história de Mia, uma garota que nasceu e cresceu na riqueza. Filha de um renomado juiz que sonhava ter as duas filhas seguindo a carreira de advocacia. Muito vaidoso, arrogante e muito rico.

Mia deixou a vida de riqueza, pois tinha vocação para artes e não tinha o apoio de seu pai, então se formou e foi lecionar em uma escola, tentando mudar o mundo do jeito dela. Como as suas escolhas foram diferentes da que seu pai queria, não tinham muito contato mesmo que via e falava com sua mãe alguma vez na semana.

Sua mãe recebe um telefonema de pessoa do trabalho de Mia e conclui que a mesma sumiu. Imediatamente um detetive tenta localizar nossa protagonista. Inicialmente já sabemos que ela foi a um bar encontrar com seu namorado e o mesmo furou o encontro novamente e assim conhece Owen que a embebeda e a leva ao seu apartamento. Logo após leva Mia para uma cabana no meio do nada, a sequestrando, porém não pede resgate.

O livro é contado na visão de Owen/Colin o sequestrador, de Eve, a mãe da Mia e de Gabe o detetive. Antes e depois de um acontecido que resgatou nossa protagonista, assim começamos a conhecer o que aconteceu antes de ela ser sequestrada, durante o tempo que passou na cabana, seu relacionamento com o sequestrador e o após tentando descobrir quem mandou fazer aquilo com ela, porém Mia perde a memória e não consegue se lembrar de nada, diz que seu nome é Chloe e tem costumes diferentes de antigamente.

Assim conhecemos a sua história contada a partir de pessoas ao seu redor, os acontecimentos vão se encaixando até descobrirmos o que aconteceu e como ela ficou neste choque que a fez perder a memória.

É um livro que me fez chorar de emoção, nunca imaginei que choraria em um livro de suspense e mistério, mas as emoções são passadas de uma forma que sentimos profundamente o que a personagem passa.

Amei a leitura, principalmente o desfecho que mesmo após o final nos surpreende no epílogo. Indico, então essa leitura fascinante.


"Seus olhos imploram para que eu fale alguma coisa, alguma grande confissão que fará tudo ganhar sentido para ela. Que a ajudará a entender o motivo de estarmos ali: Por que ela, em vez de sua irmã maldosa? Por que ela, no lugar do juiz insolente? Ela estava desesperada por uma resposta que desse sentido àquilo tudo. Como, em um piscar de olhos, tudo poderia mudar assim? Sua família. Sua vida. Sua existência. Ela procura em vão, pensando que sei a resposta. Pensando em como um pobre homem como eu poderia ser capaz de ajudá-la a ver um ponto de luz naquela escuridão."


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

ÚN1CA FILHA - Anna snoekstra

Resultado de imagem para unica filha livro
Olá pessoas!

Trouxe este livro que estava muito ansiosa para ler pela sua sinopse muito misteriosa, cheia de suspense, então vamos à história.

A história se inicia com uma garota tentando fugir da polícia, pois tinha sido pega roubando e para sair desta situação finge ser uma outra garota que há 11 anos atrás tinha sumido.
Assumiu a identidade de Rebecca Winte, eram muito parecidas e para se livrar de coisas do seu passado viu a grande oportunidade de ter uma outra família que a amasse.

O livro se passa no ano atual, com ela se passando por Rebecca Winte e 11 anos antes, na vida da verdadeira garota, nos contando o que aconteceu nos dias que antecederam o seu sumiço. Também acompanhamos o detetive que acompanhava o caso a investigar nossa protagonista, quem foi seu agressor, quem a manteve em cativo por tanto tempo.

Rebecca Winte, a verdadeira  nos conta que está aterrorizada com os últimos acontecimentos, sente que está sendo seguida, vigiada, acorda com sangue em sua cama, vê vultos. Conta para sua melhor amiga e seu namorado, pede ajuda, mas todos pensam que está ficando louca. Não tem coragem de contar à sua mãe, pois só tem tempo para seus irmãos gêmeos.

Rebecca Winte, a impostora aprende o nome da melhor amiga que tinha na época que sumiu, o ex-namorado e familiares. Abraça os pais e brinca com os irmãos. Acredita que está fazendo um ótimo trabalho e somente precisa tirar do pé dela o detetive, mas não contava que entrando naquela família descobriria o segredo do sumiço da garota há 11 anos antes e que o perigo estava mais perto que imaginava.

Enfim, é uma história surpreendente. Quem lê se apega nas duas personagens, faz especulações sobre o que teria acontecido e torce para poder sair daquela situação.

Indico este livro para você que gosta de suspense assim como eu.

"Eu acabei de encenar os últimos passos desta garota. Se Bec realmente foi levada das ruas daquela maneira, então estava provavelmente morta. Sua família acha que ela está de volta em casa, mas Bec nunca vai voltar. Eu me pergunto por um momento se seu corpo está por perto, uma pequena pilha de ossos enterrada em algum lugar da cidade. Estremeço, é melhor não pensar nisso agora."


O Círculo - Dave Eggers

Resultado de imagem para o circulo livro
Olá pessoas!
Trouxe este livro que virou filme recentemente e trás uma grande crítica a atualidade fissurada em compartilhar e curtir, redes sociais e etc.


"Vamos nos tornar onividentes, oniscientes."


Mae Holland é nossa personagem principal, que com indicação de sua melhor amiga consegue trabalhar em uma grande empresa, a mais bem vista e bem sucedida empresa que todos almejam entrar.
Essa empresa "Circulo" é a empresa dos sonhos, nela tem desde alojamentos para descanso, salas de jogos e até festas todos os finais de semana, e ainda uma rede de relacionamento entre os trabalhadores em que eles se conectam por interesses para sair e se divertir.

Mae consegue se destacar devido a boa pontuação que alcança ainda sendo uma novata naquele meio e participa de algumas palestras importantes na empresa. É solicitada a usar uma pulseira onde monitora todos seus movimentos, desde quantos passos são dados por dia e até seu batimento cardíaco. Ela fica fascinada com tanta evolução da tecnologia usada e é apresentada a uma nova tecnologia onde uma câmera é instalada na pessoa e todos os seus movimentos são transmitidos para quem quiser ver, se chama de transparência e  por aceitar ser transparente ganha pontos com o chefe da empresa e status. 

Além dessas tecnologias já citadas, de uma tela de computador para trabalhar na sua mesa, aumentam para umas sete em menos de um mês. Logo após ela ganha um outro dispositivo como um óculos que faz perguntas sobre produtos ou gostos pessoais, com metas para respostas, e aos poucos Mia vai se tornando mais popular, não porque ela quer, mas porque a empresa a induz a ficar no ranking dos melhores e mais populares da empresa.

Em paralelo à vida profissional de Mia, tem a vida pessoal onde tem seus pais que moram longe. Seu pai sofre com uma doença degenerativa e o plano de saúde não cobre direito as necessidades da doença e acaba ficando cada vez mais difícil lidar com ela. Um ex namorado os ajuda em várias situações e sua mãe dá muito apoio para eles darem certo novamente, mas na cabeça de Mia ele é muito ultrapassado, nem gosta de celular e internet, é muito certinho e pra ela não dá. Já está em outra, tem um rapaz lá no círculo que é muito mais interessante que ele e luta por boas causas. 

Por fim, a empresa ajuda os pais de Mia e dá a ele a assistência que precisa em sua doença, assim despreocupando ela desse fardo. Com isso, ela acaba se envolvendo cada vez mais com a tecnologia e se afastando da família, dos amigos e fica cada vez mais popular no mundo todo.

Mia não consegue ver a enroscada que se meteu, nem quando essa rede social do circulo tenta abraçar o mundo criando leis para todos terem a rede, usá-la e fazerem dela o centro de tudo. 

O livro nos faz repensar as nossas ações na internet, as relações com as pessoas ao nosso redor e a imensidão de poder que a internet tem para dominar as pessoas. Basta ver o tamanho das maiores empresas de internet Google e redes sociais, as pessoas sendo induzidas pelo Youtube e etc.


"Aí está a questão e é penoso dizer isso para você. Mas você já não está muito interessada. Fica sentada numa mesa de trabalho vinte horas por dia e não tem nada pra mostrar, senão alguns números que daqui a uma semana não vão mais existir ou não vão ser lembrados. Você não está deixando nenhum testemunho de que viveu. Não existe prova nenhuma. (...) Pior ainda, você não está fazendo nada de interessante. Não está mais vendo nada, dizendo nada. O paradoxo bizarro é que você acha que está no centro de tudo e que isso torna suas opiniões mais valiosas, só que você mesma está ficando menos vibrante. Aposto que há meses que não faz nada longe das telas. (...) Você passeia ao ar livre? (...) Acho que você pensa que ficar sentada na sua mesa de trabalho, mandando sorrisos e caras feias, de algum jeito faz parecer que está levando uma vida de fato fascinante. Você faz comentários sore coisas e isso substitui fazer as coisas  de fato. Olha as fotos do Nepal, aperta o botão de sorriso, e acha que é a mesma coisa que ir lá. (...)"

sábado, 1 de julho de 2017

O Mundo das vozes silenciadas - Carolina Munhóz e Sophia Abrahão

Resultado de imagem para o mundo das vozes silenciadasOlá pessoas!!

Apareci para contar minha última leitura.
Uma leitura cheia de fantasia com um toque de romance. Aborda assuntos como depressão, bulling, bulemia, drogas e consumo exagerado de álcool, super interessante, né!!?

Então, vamos à história!

Sophie se tornou uma pessoa fechada, porém bem sucedida. Trabalha como produtora de uma banda musical que bombou tanto, que está os acompanhando em uma turnê em alguns dos lugares mais lindos do mundo, como Paris e Roma.

Namora o lindo e romântico vocalista da mesma banda, ou seja, trabalham juntos, mas isso não atrapalha o relacionamento dos dois, porém por ele ser muito famoso ainda não assumiram o relacionamento, eles esperariam fazer isso assim que essa turnê acabasse.
Na banda todos são legais e amigos, até o chefe é super compreensivo. Quando foi contratada o chefe já sabia dos seus problemas passados com depressão, bulling e bulimia. A sua cunhada é a personalidade forte da história. Rebelde nas ações devido seu vício incontrolável em drogas e álcool.

Nossa protagonista, Sophie, entrou em depressão ainda terminando o ensino médio devido um bulling que sofreu de uma melhor amiga da época e se fechou para o mundo, se refugiando em um reino que para ela é totalmente real. Lá ela é a princesa, todos amam sua presença. Os animais e as plantas cantam alegremente e só reina a paz naquele lugar. Sua mãe no Reino é cheia de vida e tem o respeito de todos os habitantes.

Quando se curou daquela depressão nunca mais tinha precisado se refugiar e visitar o Reino, porém algumas coisas em sua vida estava a deixando como antes. No fim daquela turnê a banda de seu ex namorado iria encontrá-los para fechar o show, e isso a preocupava, pois sabia que ainda amava Léo, o vocalista. Eles viveram uma história linda, se separaram por falta de tempo do rapaz que estaria ficando muito ocupado com o trabalho na banda. Mas uma coisa ainda os ligava: uma das vezes que Sophie foi ao Reino, Léo foi junto e foi apresentado a todos os habitantes que o recebeu tão bem como quando recebeu ela. Isso provava mais uma vez que aquele Reino não era somente em seu sonho, em sua imaginação. Aquele Reino realmente existia.

Estava dividida entre seu novo amor, e seu antigo. Assim como antes procurou ajuda para cartas de tarô, e assim novamente, descobriu que precisava desvendar os mistérios da carta para se livrar daquele mal que a afetava novamente.

Visitando novamente o Reino descobre que sua adorada mãe e Rainha estaria doente, isso a causava ainda mais angustia e a atrapalhava na sua vida real em seus trabalhos com a banda. Assim a história se desenvolve. O drama da sua cunhada foi muito interessante, o uso de álcool e drogas está cada vez sendo mais "normal" entre jovens, mesmo bem sucedidos.

Enfim, valeu a leitura. Não está na minha lista de melhores livros, mas deu pra dar uma fugidinha do mundo real para o Reino da vozes que não se calam.


"(...) Você é capaz de controlar o seu ambiente e suas emoções, se quiser e realmente tentar. O caos e contante e frequente. A calmaria precisa ser conquistada com esforço. Você me perguntou o que eu faço. Eu não tento manter as coisas em ordem: Só não foco no negativo e busco aprimorar o positivo. Quando vejo, a confusão passou. Tudo se resolveu."